Enquanto não for possível adquirir teus amores

Lacunas impreenchíveis

Se abrem dentro de mim

Falta calor no meu sol

Gênio no meu Aladim

Chamando por quem não vem

Lutando a favor do bem

Ganhando nome de ruim

 

Por mais que me esclareçam

Eu continuo indeciso

Por tua culpa meus lábios

Não brotaram mais sorriso

E pra desengano nosso

Fazer-te o bem eu não posso

Fazer-te o mau não preciso

 

Vou curtir minhas saudades

Nas brancas noites de lua

Cantar como o gaturamo

Na alva cascata nua

Vou erguer os meus quiosques

Entre os paredões dos bosques

E nunca mais ver a rua

 

Vou me ocultar dos olhos

Das sugestões da Candinhas

Se um dia tiver chance

Soltarei três andorinhas

Por entre nuvens e casas

Elas lhe trarão nas asas

Cartas com noticias minhas

 

Se eu resolver um dia

Deixar as selvagens aldeias

Eu vou pra beira da praia

Ouvir as tristes sereias

Cantando pra não chorar

Vendo as esponjas do mar

Varrendo as brancas areias

 

Não completei minhas noites

No olô da castelã

Sonho com seu corpo nu

Entre as estufas de lã

Frisos rosados de cobre

Não tem objeto pobre

No quarto da cortesã

 

Enquanto não for possível

Adquirir seus amores

Vou retirando os perfumes

Das mais pequeninas flores

E dos choros das neblinas

Faço minhas sabatinas

E dedico às minhas dores

 

Tu és o mais belo ser

Que a natureza compôs

Vou guardar os meus martírios

Pra eu te contar depois

Não tardes adormecer

Que o sol que falta nascer

Vem pra clarear nós dois

 

Por Daudethe Bandeira

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Orkut
  • email
  • Add to favorites
  • Blogger

About Francisco Castro

Economista, especialista em finanças públicas e mestre em economia.
This entry was posted in Diversos. Bookmark the permalink.

5 comments on “Enquanto não for possível adquirir teus amores

  1. Diana Oliveira on said:

    Nossa, que legal, meu pai é repentista, ouço isso desde que era criancinha. Feliz que tenha postado. Um ótimo 2014!

  2. LEMBRO A MINHA INFANCIA NO NORDESTE,VC NAO TEM ELA SENDO INTERPRETADA POR ALGUEM?

  3. WELLINGTON on said:

    Eu tinha uma fita com essa poesia e perdi … deu vontade de procurar na internet e ei-la aqui … coisa linda demais … Quem a canta é Sebastião da Silva .

  4. Antonio Wellington on said:

    Lindíssima canção …quem quiser ouvi-la , sintonize o programa Sertão por dentro e por fora da rádio pioneira de Teresina aos domingos a partir das 19 horas e faça o seu pedido que será prontamente atendido .

  5. ana claudia on said:

    Gostaria de ouvir a poesia, cantada pelo repentista, como faço?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>