As eleições de 2018 na visão de Ciro Gomes

Em entrevista ao canal Ultrajano, no Youtube, o ex-governador e pré-candidato à presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, foi provocado a fazer uma análise do contexto em que se dará a disputa eleitoral de 2018.
Na visão de Ciro – que está convencido de que a atual crise política lhe é favorável – a corrida será superfragmentada, a exemplo do pleito de 1989, e terá ao menos 6 candidatos principais, sendo que a maioria terá condições de arrancar cerca de 10% dos votos válidos no primeiro. Em 1989, Lula, com aproximadamente 17% dos votos válidos, foi ao segundo turno com Collor, que angariou 30%.
Ciro projeta que disputará, no próximo ano, contra Geraldo Alckmin, Jair Bolsonaro, Marina Silva, possivelmente Lula ou outro nome do PT. Ele deixou a sexta vaga em aberto, após avaliar que João Dória Junior, mesmo que ouse deixar o PSDB para ser candidato, sofrerá uma derrota expressiva.
Confiante, ele acredita que pode herdar votos de Lula e ainda ser beneficiado pela divisão da direita, que estará espelhada em vários candidatos que devem querer surfar nas mazelas do PT e, ao mesmo tempo, estarão implicados pela Lava Jato.
Na mesma entrevista, Ciro apresentou a base de seu programa de governo, que envolve discutir investimentos na indústria como modo de retomar o crescimento econômico. Ele também afirmou que fará as alianças políticas necessárias para ter sustentação na Câmara, com o intuito de colocar em pauta duas reformas: a política e a tributária.
Questionado sobre o que mudou entre o Ciro de 2002 e o Ciro de 2018, ele respondeu que está aprendendo a ser um pouco menos apaixonado e a não duelar mais com a grande mídia, que lhe forjou a imagem de um político louco ou efusivo demais. 
Sobre a imprensa, que teve papel de peso no golpe do impeachment, ele diz que não encamparia um projeto de regularização dos meios, mas financiaria a “mídia independente e regional” contra os interesses dos grupos hegemônicos.
Ciro ainda avaliou que o Judiciário e a classe política precisam recuperar a credibilidade perdida em meio aos abusos da Lava Jato. (Do GGN)
Abaixo, a entrevista completa.
Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Orkut
  • email
  • Add to favorites
  • Blogger

About Francisco Castro

Economista, especialista em finanças públicas e mestre em economia.
This entry was posted in Diversos, Política. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>