O presidente Escola de Samba Unidos do Peruche diz que a musa impeachment prejudicou muito a escola

Do G1

O presidente da Escola de Samba Unidos do Peruche, Sidney de Moraes, conhecido como Ney, disse que a performance da modelo Ju Isen, que tirou a roupa durante o desfile, “fez a diferença” e prejudicou a escola. Mesmo assim, a Peruche escapou de ser rebaixada, terminando em 12º lugar. Pérola Negra e X-9 Paulistana caíram.
“Provavelmente, tivemos muitas notas baixíssimas referentes ao quesito fantasia, ou seja, eu acho, que a peladona fez a diferença e nos derrubou muito nesse quesito”, disse Ney.
  •  
  •  
A atitude dela não é uma atitude legal, não condiz com o carnaval”
Ney Moraes,

presidente da Unidos do Peruche

Segundo Ney, a modelo assinou um termo com a escola em que se comprometia a não prejudicar a escola e a “não causar nenhum tipo de desconforto” na avenida. O documento, segundo ele, prevê multa e responsabilização caso algo acontecesse.
“Ela prejudicou milhares de pessoas que estão comprometidas com o carnaval”. A jovem tirou a fantasia durante o desfile, ficando com os seios à mostra, e foi expulsa do Sambódromo do Anhembi.
“A gente trabalhou bastante e eu acredito que tem um Deus que olhou por mim e por esse motivo nós ficamos [no grupo especial]. Mas isso não quer dizer que não tivemos erros, e eu gostaria de contar com a comunidade, o ano que vem estejam com a gente novamente”, continuou o presidente.
G1 tentou contato com a passista e com o seu assessor de imprensa diversas vezes para questionar sobre o documento. Em nenhuma delas recebeu retorno.
“A atitude dela não é uma atitude legal, não condiz com o carnaval. Nós temos muitas pessoas que deixaram suas casas e perderam dias e noites se empenhando com a única finalidade de fazer um carnaval especial para a escola. E vem uma mulher dessas, sem comprometimento nenhum, unicamente pensando em si, e comete uma atitude infeliz”, afirmou Ney.
O carnavalesco teme possíveis punições por causa do incidente na madrugada deste domingo (7). “O que ela fez é inadmissível, prejudicou centenas de milhares de pessoas envolvidas com o carnaval e comprometidas com a Unidos do Peruche. O que ela demonstrou foi ter comprometimento nenhum.”
O presidente do Peruche diz que já temia alguma coisa desde que, durante um ensaio técnico no Anhembi, Ju Isen tirou parte da alegoria para mostrar uma crítica ao governo federal nas costas. “Nós ficamos muito preocupados por ela ter feito aquilo.”

Ele também aguarda a posição oficial da Liga Independente das Escolas da Samba para ver se a agremiação perderá pontos diante da ação da passista. “Se, por acaso, tivermos uma perda de pontos, aí vamos acabar processando sim”, disse.
Ney irá se reunir com os diretores da escola de samba para definir que atitude será tomada.
“Ela desrespeitou não só a escola, mas famílias, pais e filhos que estavam assistindo, verdadeiros amantes do carnaval. Não foi um ato digno de uma sambista”, acrescentou.
Unidos do Peruche proibiu Ju Isen de usara tapa sexo com imagem de protesto contra Dilma (Foto: Letícia Macedo/G1)Unidos do Peruche proibiu Ju Isen de usara tapa sexo com imagem de protesto contra Dilma (Foto: Letícia Macedo/G1)
Protesto contra Dilma

Ju ficou famosa por mostrar os seios durante protestos contra o governo Dilma Rousseff, no ano passado. Antes do início do desfile, a modelo, que queria desfilar com um tapa-sexo com o rosto da presidente, reclamou de ter sido impedida de usar o adereço. “Não sei por que proibiram, mas estou muito chateada. Estou me sentindo injustiçada. Eu quero o impeachment, o povo quer o impeachment”, disse.

Ney disse que não estava previsto no figurino dela esse tapa-sexo e que ela assinou o termo dizendo que “ela se comprometia a desfilar com a alegoria escolhida pela escola e não causar nenhum tipo de desconforto”. “Graças a Deus ela usava um macacão, o que dificultou ela tirar toda a roupa. Se não o estrago ia ser bem maior.”
SÃO PAULO: Manifestantes e curiosos interrompem os protestos para observar o ato da modelo Ju Isen na Avenida Paulista (Foto: Isabela Leite/G1)Manifestantes e curiosos interrompem os protestos para observar o ato da modelo Ju Isen na Paulista (Foto: Isabela Leite/G1)
‘Caso encerrado’

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo disse ao G1 que o regulamento não prevê punição para a escola e para a passista pela nudez ou pelo ato isolado. A liga acrescenta que seu presidente, ao ver a atitude de Ju, pediu para que ela deixasse a avenida, pois estava “prejudicando a evolução e a avaliação da escola”.

A assessoria de imprensa da Liga disse, no início da tarde de domingo (7), que “via o caso como encerrado”.
Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Orkut
  • email
  • Add to favorites
  • Blogger

About Francisco Castro

Economista, especialista em finanças públicas e mestre em economia.
This entry was posted in Diversos, Economia, Esporte. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>